23.6 C
Distrito Federal
- PUBLICIDADE -
InícioNotíciasGoiásBasileu França recebe, em janeiro, seletiva para o Grand Prix de Balé

Basileu França recebe, em janeiro, seletiva para o Grand Prix de Balé

- PUBLICIDADE -

Após a ampla reforma, o Teatro Basileu França sedia, pela primeira vez, a seletiva brasileira da premiação Youth America Grand Prix (YAGP). Inédito em Goiás, a etapa acontece entre os dias 16 e 23 de janeiro de 2022 e selecionará bailarinos goianos para a final na cidade de Tampa, na Flórida (Estados Unidos), em abril do próximo ano.

O Youth America Grand Prix (YAGP) é o maior festival de balé do mundo em ofertas de bolsas de estudo para bailarinos. Criado em 1999 por dois bailarinos russos do Bolshoi, tem representantes em dois países da América Latina: Brasil e México. “O Brasil é o grande celeiro dos bailarinos no mundo”, afirma a representante do YAGP no Brasil, Katty Houlis, durante visita ao Basileu França.

Para o secretário de Desenvolvimento e Inovação, Marcio Cesar Pereira, a realização desta seletiva no Basileu França é resultado dos investimentos realizados pelo governo de Goiás na reestruturação do espaço. “Foram várias reuniões e estudos para concretizar a reforma deste espaço, o principal berço das artes em Goiás. Recuperar essa escola é valorizar as manifestações artísticas e culturais do Estado e do Brasil” ressalta.

Katty Houlis comenta ainda que em todas as companhias de balé do mundo há bailarinos brasileiros. “Eles são muito procurados porque são muito bem-preparados. Normalmente ocupam posições de destaque, como primeiro solista, primeiro bailarino etc.”

Diretora da EFG Basileu França, Lóide Magalhães, explica que Goiás e, em especial, o Basileu França, tem grandes chances de colocar bailarinos na final na Flórida. ““O nosso diferencial é a preparação. O aluno do Basileu já sai pronto para o mercado de trabalho. Além disso, outro distintivo importante é que eles também têm a oportunidade de dançar e treinar muito, já que contam com um teatro dentro da escola.”

Incentivo

A representante do YAGP no Brasil elogia o investimento realizado pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Desenvolvimento e Inovação (Sedi), no Basileu França. “Infelizmente, não temos companhias no Brasil para empregar todos os talentos que são formados. Há pouquíssimo investimento público na arte e na cultura. Goiás, no entanto, é um dos poucos Estados que dão apoio financeiro às companhias de dança e custeiam as despesas dos bailarinos, como acontece aqui no Basileu.”

Este ano, 17 bailarinos do Basileu França participaram das finais do Youth America Grand Prix (YAGP), que ocorreu de maneira virtual.

Reforma

Inaugurado em 2010, o Teatro Escola Basileu França passou por melhorias nos últimos seis meses. Orçada em R$ 6,3 milhões, a primeira etapa da reforma incluiu adequação do piso para espetáculos de balé, novo palco, iluminação cênica, melhoria acústica, mudanças na fachada, aquisição de equipamentos e projeto de arborização na entrada do espaço.

A partir do próximo ano, a escola passará por outro processo de retrofit (melhoria de instalações antigas que busca atualizar o espaço, corrigir problemas e torná-lo mais seguro e confortável). Algumas partes serão demolidas e outras construídas a partir do zero. Ao todo, a obra vai custar aproximadamente R$ 10 milhões e vai garantir um Basileu França ainda mais moderno e confortável.

Fonte: Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Inovação (Sedi)

Após a ampla reforma, o Teatro Basileu França sedia, pela primeira vez, a seletiva brasileira da premiação Youth America Grand Prix (YAGP). Inédito em Goiás, a etapa acontece entre os dias 16 e 23 de janeiro de 2022 e selecionará bailarinos goianos para a final na cidade de Tampa, na Flórida (Estados Unidos), em abril do próximo ano.

O Youth America Grand Prix (YAGP) é o maior festival de balé do mundo em ofertas de bolsas de estudo para bailarinos. Criado em 1999 por dois bailarinos russos do Bolshoi, tem representantes em dois países da América Latina: Brasil e México. “O Brasil é o grande celeiro dos bailarinos no mundo”, afirma a representante do YAGP no Brasil, Katty Houlis, durante visita ao Basileu França.

Para o secretário de Desenvolvimento e Inovação, Marcio Cesar Pereira, a realização desta seletiva no Basileu França é resultado dos investimentos realizados pelo governo de Goiás na reestruturação do espaço. “Foram várias reuniões e estudos para concretizar a reforma deste espaço, o principal berço das artes em Goiás. Recuperar essa escola é valorizar as manifestações artísticas e culturais do Estado e do Brasil” ressalta.

Katty Houlis comenta ainda que em todas as companhias de balé do mundo há bailarinos brasileiros. “Eles são muito procurados porque são muito bem-preparados. Normalmente ocupam posições de destaque, como primeiro solista, primeiro bailarino etc.”

Diretora da EFG Basileu França, Lóide Magalhães, explica que Goiás e, em especial, o Basileu França, tem grandes chances de colocar bailarinos na final na Flórida. ““O nosso diferencial é a preparação. O aluno do Basileu já sai pronto para o mercado de trabalho. Além disso, outro distintivo importante é que eles também têm a oportunidade de dançar e treinar muito, já que contam com um teatro dentro da escola.”

Incentivo

A representante do YAGP no Brasil elogia o investimento realizado pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Desenvolvimento e Inovação (Sedi), no Basileu França. “Infelizmente, não temos companhias no Brasil para empregar todos os talentos que são formados. Há pouquíssimo investimento público na arte e na cultura. Goiás, no entanto, é um dos poucos Estados que dão apoio financeiro às companhias de dança e custeiam as despesas dos bailarinos, como acontece aqui no Basileu.”

Este ano, 17 bailarinos do Basileu França participaram das finais do Youth America Grand Prix (YAGP), que ocorreu de maneira virtual.

Reforma

Inaugurado em 2010, o Teatro Escola Basileu França passou por melhorias nos últimos seis meses. Orçada em R$ 6,3 milhões, a primeira etapa da reforma incluiu adequação do piso para espetáculos de balé, novo palco, iluminação cênica, melhoria acústica, mudanças na fachada, aquisição de equipamentos e projeto de arborização na entrada do espaço.

A partir do próximo ano, a escola passará por outro processo de retrofit (melhoria de instalações antigas que busca atualizar o espaço, corrigir problemas e torná-lo mais seguro e confortável). Algumas partes serão demolidas e outras construídas a partir do zero. Ao todo, a obra vai custar aproximadamente R$ 10 milhões e vai garantir um Basileu França ainda mais moderno e confortável.

Fonte: Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Inovação (Sedi)

Fonte: Portal Goiás

- PUBLICIDADE -
Nos siga no Google Notícias

COMENTÁRIOS

- PUBLICIDADE -

Redes Sociais

16,985FãsCurtir
2,458SeguidoresSeguir
61,453InscritosInscrever

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -
x