13.6 C
Distrito Federal
- PUBLICIDADE -
InícioNotíciasDistrito FederalDe olho na seca, produtores rurais aprendem a combater incêndios florestais

De olho na seca, produtores rurais aprendem a combater incêndios florestais

- PUBLICIDADE -

Agentes do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal (CBMDF) apresentaram, nesta sexta-feira (13), uma explanação sobre combate a incêndios florestais. A ação ocorreu na sede da Associação do Núcleo Rural Jardim Morumbi, na região administrativa de Planaltina, e reuniu cerca de 15 produtores e trabalhadores rurais, além de chacareiros da região.

A ação em Planaltina reuniu cerca de 15 produtores e trabalhadores rurais, além de chacareiros da região | Fotos: Emater-DF

A palestra foi a última das 11 que compuseram o Plano de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais (PPCIF), uma iniciativa capitaneada pela Secretaria de Meio Ambiente (Sema), em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF), CBMDF, Instituto Brasília Ambiental e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

“A Emater orienta os produtores a adotarem práticas sustentáveis de conservação do solo, de modo que a antiga cultura de incendiar para limpar a área já foi superada”
Gesinilde Santos, engenheira-agrônoma do escritório da Emater-DF em Planaltina

Na ocasião, os sargentos Roger e Lineker, da Guarnição de Incêndios Florestais dos Bombeiros, explicaram que o período mais crítico para o surgimento de incêndios são os meses de agosto e setembro. “Nessa época, atendemos a mais de 40 ocorrências por dia”, observou o sargento Lineker, acrescentando que só em 2021 os bombeiros registraram mais de 15 mil hectares queimados no DF. “A maioria dos incêndios é provocada pelo homem”, pontuou o sargento Roger, salientando a importância da prevenção.

Os bombeiros deram dicas sobre as primeiras providências a serem tomadas em casos de fogo nas áreas rurais. “É importante que o combatente esteja vestido com calça comprida e camisa de manga também comprida e, se possível, uma camisa cobrindo o rosto — ou mesmo uma balaclava”, ensinou o sargento Roger. O uso de equipamentos como abafadores, sopradores e tanques de água também ajuda. “Mas essas ações são apenas para se evitar o pior. Os bombeiros devem ser chamados sempre”, ressaltou o sargento Lineker.

Para a engenheira-agrônoma Gesinilde Santos, do escritório da Emater-DF em Planaltina, o produtor rural tem importância fundamental no processo de prevenção a incêndios. “É preciso evitar ao máximo colocar fogo nas chácaras e propriedades, principalmente neste período crítico. A Emater orienta os produtores a adotarem práticas sustentáveis de conservação do solo, de modo que a antiga cultura de incendiar para ‘limpar a área’ já foi superada”, adianta.

O produtor Marcelo Benini, do núcleo rural Bonsucesso, na região administrativa de Planaltina, achou a palestra bastante satisfatória. “Trata-se de um trabalho que visa conscientizar a população da área rural, não só em relação ao fogo, mas também envolvendo aspectos sustentáveis. Precisamos encontrar tecnologias menos agressivas de produção e manejo das terras”, acredita.

Benini, que faz parte do coletivo Guardiães de Águas Emendadas (GAE), conta que todos os anos são registrados diversos focos de incêndio no parque das Águas Emendadas. “É uma importante área de preservação próxima a quatro núcleos rurais”, informa.

*Com informações da Emater-DF

Fonte: Agência Brasília

- PUBLICIDADE -
Nos siga no Google Notícias

COMENTÁRIOS

DF NA MÍDIA
DF NA MÍDIAhttps://dfnamidia.com.br
Informações, jornalismo e entretenimento sobre o Distrito Federal e Entorno.
- PUBLICIDADE -

Redes Sociais

16,985FãsCurtir
2,458SeguidoresSeguir
61,453InscritosInscrever

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -